LGPD deve ficar para 2021

Com grande parte das empresas muito prejudicadas pelos efeitos pela crise econômica gerada pelo coronavírus, o senado nacional aprovou o adiamento da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para 2021.

O objetivo do adiamento é que as empresas foquem seus esforços em caixa na manutenção de empregos e do próprio negócio.

Pela proposta aprovada a LGPD começa a viger em 1º de janeiro de 2021, mas as penalizações decorrentes do não cumprimento das normas serão aplicadas apenas a partir de agosto de 2021. 

Mesmo que a norma ainda precise passar pela Câmara dos Deputados a expectativa de especialistas é que o adiamento seja aprovado. E esses mesmos especialistas defendem que as empresas devem continuar a melhorar seus processos para estar em conformidade quando a lei entrar em vigor, pois como vimos na primeira vez há muita complexidade no processo.

Lembrando que listamos alguns pontos a seguir para que a nuvem AWS fique em conformidade com a LGPD. E se precisar de um apoio nesse processo de conte com o CleanCloud Score, única solução de LGPD para nuvem AWS! 

 

E se é difícil ficar sem falar do coronavírus….

Vamos dar boas notícias!

Pensando em acelerar as pesquisas para minimizar os impactos da pandemia do coronavírus, a AWS disponibilizou gratuitamente o AWS COVID-19 data lake, um repositório de dados centralizado com informações confiáveis relacionadas à disseminação e características do vírus. 

Os dados que compõem esse data lake estão armazenados em um bucket público do Amazon S3  e podem ser usados como ferramenta para facilitar o acesso e análise de dados, e também para criação de pesquisas e modelos de Machine Learning. 

O GCP também criou sua própria plataforma de dados abertos para compartilhar informações sobre o coronavírus, chamada de COVID-19 National Response Portal. O principal objetivo da plataforma é promover o compartilhamento de dados sobre a pandemia e como está se espalhando para ajudar hospitais e comunidades a se prepararem e responderem.